Mamãe, passaram açúcar em mim!

Meninos, o assunto é depilação, então esse post vocês podem pular. 😉

Lá fui eu procurar um salão, ou equivalente, para fazer depilação porque ninguém merece, né. Dei uma pesquisada geral, olhei no yelp e achei um cadeia chamada Sugar Plum que tava bem revisada e que ficava perto de onde estou morando agora e perto de onde vou morar depois. Entre no site, tudo explicadinho e ainda podia fazer login e agendar meu horário online. Te amo, primeiro mundo!

Mas quem faz depilação sabe que o negócio é sensível. Você quando encontrar seu lugar, sua depiladora, seu método, evita mudar porque ninguém mexe em time que está ganhando, né. Só que aí você muda pra outra país e tem que achar tuuuudo isso de novo: o lugar, a pessoa, o método (sim, há mais de um). E lá fui então fazer meia perna e a famigerada brazillian na Sugar Plum.

Meninos, segunda chance pra abandonarem o barco. Vou entrar em detalhes agora.

Cheguei lá na hora certa e a moça, super educada, me recebeu. Não tem recepção. Quer dizer, até tem um balcão com dois iMacs mas ninguém ali. A própria depiladora recebe sua cliente. Já de cara você nota a diferença. Ela podia ser minha amiga (talvez não ela que tinha cara de uns 20 aninhos), deve frequentar lugares parecidos e ter gostos parecidos. Não rola aquela diferença nítida de classe ou raça tão comum no Brasil pra esse tipo de serviço. Bom, fiz questão de esclarecer pra ela que era minha primeira vez. Quer dizer, “eu já fiz depilação duzentas vezes mas nunca aqui então não sei bem quais são as regras e tal”. E claro que não perdi a oportunidade de fazer uma piadinha sobre minha nacionalidade e o serviço que eu ia fazer. Ba dum tssssss.

Não foi nada muito diferente do que costumava fazer no Brasil. Talvez alguns detalhes: não tinha calcinha descartável e as posições eram outras, mas fora isso, tudo correu normalmente. A grande novidade mesmo pra mim foi a cera. Na verdade, descobri ali na hora que não era depilação a cera. Eu até li que tinha algo diferente quando lhei o site mas acho que não li com tanto cuidado porque a moça me explicou como funcionava e achei sensacional.

Agora eu fiquei doce, feito caramelo.
Agora eu fiquei doce, feito caramelo.

A “cera”é como se fosse um caramelo, ela disse. é uma massa feita com açúcar, limão e água quente. Aquele massa é bem molenga e ela, com uma luva, vai passando e puxando meio que ao mesmo tempo. Não espera a pasta endurecer na pele. É quase uma borracha que gruda no pêlo mas não na pele. Quando ela puxa, os pêlos saem mas não rola aquela agressão à pele comum na depilação. Doeu bem menos, mas foi mais demorado porque tem mais carinho envolvido.

E o mais legal é que, como a “cera” é toda orgânica, feita de açúcar, ao final você recebe uma toalhinha úmida quentinha pra passar na pele e retirar os resquícios. A massinha derrete e sai rapidinho. Ou seja, nada que pedacinhos de cera endurecendo e pele grudenta o dia inteiro. E não tem perigo de, como bem disse minha mãe, dar formiga na perereca. 😛

Anúncios

Um comentário sobre “Mamãe, passaram açúcar em mim!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s